As três sintomáticas declarações de Temer no Roda Viva

15/11/2016 10:37

Por Camilla Torres, Brasília | O presidente Michel Temer foi o entrevistado de ontem (14) do programa Roda Viva, da TV Cultura. Abaixo listamos três sintomáticas declarações do presidente golpista, inclusive a que fez sobre uma eventual prisão de Lula, e o que elas podem significar.

Sobre a reforma da previdência: 

  • "É difícil o povo e as centrais sindicais apoiarem". Neste caso, o próprio Temer admite que sua proposta de reforma previdenciária é tão nojenta e maléfica à maioria da população que praticamente nenhum trabalhador a aceita. E o que pode acontecer é uma greve geral no país, caso insista em empurrá-la goela abaixo dos brasileiros. É isso o que está nas entrelinhas de sua fala.

Sobre sua cassação pelo TSE:

  • "Evidentemente, vocês conhecem a obediência que eu tenho às instituições, se um dia o TSE lá pra frente disser, 'olha, o Temer tem que sair..."'  Temer concorda nessa passagem que seu mandato tampão já nasceu na corda-bamba e que pode ser cassado a qualquer momento. Quando diz que é 'obediente' às instituições, quer dizer com outras palavras que não lutará pela sua permanência no cargo, pois sabe que é odiado pelo povo.

Sobre a possível prisão de Lula: 

  • "A prisão de Lula eu acho que causa problemas para o país". Nessa parte, Temer admite o óbvio de que Lula é a maior liderança popular de todos os tempos no Brasil, e que tem fortíssima influência internacional. Nas entrelinhas, o golpista diz que a medida radical contra o petista faria com que o povo o enxotasse violentamente do Palácio do Planalto.
Em três expressões, Temer é um auto declarado inímigo do povo, embusteiro e covardão.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net