Cabeça de Porco - Educador denuncia ministro por ameaçar professor piauiense

22/11/2016 07:05

"A Elite tem os seus capatazes nos ministérios. O ministro da Educação Mendonça Filho é um deles"

Da Redação | Renato Uchôa é ex-professor da Universidade Estadual do Piauí-UESPI e combativo militante das causas socialistas. Além da atuação no Piauí, Uchôa protagonizou também muitas lutas em João Pessoa, na Paraíba.

No artigo abaixo, o educador denuncia o ministro Mendonça Filho, que ameaça processar um professor piauiense que fez críticas neste blog à gestão do democrata à frente do MEC.

Leia:

O filósofo Cururu, (não confundir com um outro que se chama Olavo Cavalo); Ana Paula Romão é testemunha, fechou um diagnóstico sombrio em Campo Maior. Na hora da degustação de uma galinha saborosa da Terra dos Carnaubais. No arroz Maria-Isabel, após uma incursão no Campo Santo, onde jazem centenas de piauienses... deram a vida pelo país na Batalha do Jenipapo. Na luta contra os portugueses, pela independência do Brasil. Um prato típico da culinária piauiense. Ele (Robert), o analisado, não come a casca do pão, do bolo de goma, nem muito menos o pregado delicioso. Do fundo da panela que acompanha o prato. E nem uma cabeça de porco, com a pimenta de cheiro, o pisado do alho, e o cominho. Não traga para a mesa, na ausência do tempero. É uma desfeita.

Não sabemos se o ministro da Educação Mendonça Filho, suspeito e acusado de ter recebido uma enviesada doação de R$ 100 mil da UTC, pelo sumido Janot. Um procurador de marca genérica, que os da Suíça ficaram com a purga atrás das Zorelhas, como se diz de quando em quando aqui no Nordeste de lutas. Fato negado por ele. Não sabemos se gosta de cabeça de porco cozido na panela de barro, do miolo do pão...O que podemos presumir é que ficaria obeso com a bagatela de até R$ 198 mil por ano.

Para lanchinhos e refeições a bordo de aeronaves nas viagens, principalmente, pregar a escola sem partido, a reforma escandalosa feita por um cacho de ignorantes sobre a realidade educacional. Um grupo de iluminados do golpe, com luzes aquém do que ilumina uma lamparina vendida em qualquer mercado do pais. Apenas para fazer valer, em todos os sentidos e setores, o pensamento do vaqueiro do golpe Michel Temer, no tocar deles ministros na destruição completa do Estado Democrático. Se a casa não tivesse caído, não teria suspendido a afronta aos trabalhadores, que dispõe de menos de R$ 1.OO0, para sobreviver durante o mês. O que esse governo não vem fazendo por debaixo do pano.

O governo Golpista e impopular de Temer, que roubou o mandato da presidenta Dilma, fato que se tornou um escândalo, pela violência, no mundo inteiro. Nasceu de um aborto da democracia. Parto de risco permitido pelo STF, onde os ministros/as fazem Cooper nas salas assépticas e refrigeradas. Todas às vezes que têm que decidir sobre os destinos da nação. E decidem contra. Canelas e mentes atrofiadas, uma avenida de decisões assustadoras e horripilantes no rasgar dos preceitos constitucionais, quando a vida de vários vai para a sarjeta. Estamos todos expostos a repressão nessa conjuntura do golpe, por conta da atuação pífia deles/as contra os fascistas.

 Para o esgoto, na satisfação da mídia. Desde que o caixão esteja reservado para alguém do PT ou da esquerda, ou um meliante Garotinho, inimigo ferrenho da Globo, que tem todos os direitos legais, que tem a garantia da Lei no processo legal. E em hipótese alguma pode ser exposto da forma covarde, na cama de uma ambulância. Uma vergonha para a justiça. Mas, o Estado de Terror que vem sendo implantado, desde o Mensalão, acha que não, acha que pode, e vai avançar prendendo qualquer um que discorde das atrocidades praticadas em menos de um semestre.

O STF não pode mais enganar um pivete, que ri deles com a chupeta nos lábios. Não podem mais por uma questão moral se ausentar da discussão, quando eles próprios deixaram rolar o maior crime contra o Estado Democrático, após a instalação da ditadura em 1964. Um roubo com capítulos anunciado pela mídia venal. Dilma tem a decência que nunca terão.

A prescrição de diversos crimes na Corte de Justiça máxima do país agora escandaliza, causa náuseas, pavor aos setores conscientes da sociedade. Não existe outro termo, é prevaricação pura e simples. É por demais deprimente, quando o STF deixou que a escória do Congresso corresse solta dando coices nos alicerces da jovem democracia. Conseguida a duras penas.

Antes e depois do golpe, o STF aparenta uma Corte desprovida de cultura jurídica, uma festival de gritarias, de aparições tenebrosas no anunciar das missas de sétimo dia, quando estraçalham cada artigo da Constituição. O Estado de Terror começa a perseguir duramente os Sites pequenos, que têm análises contundentes sobre a conjuntura do Golpe. São formadores de opinião no sentido da luta. Para derrotar o golpe e pôr fim a farra do barulho dos chocalhos dos ministros, ao invés das tonozeleira, anunciando a venda do Brasil.

Um mínimo de esforço da justiça, que é deles. Mesmo por esperteza, fingir que são imparciais. O governo ilegítimo tem os Aparelhos Repressivos em plena atividade para calar, prender, espancar estudantes sistematicamente na conjuntura de terror. Os estudantes é que são efetivamente os donos das escolas, as Universidades...pertencem a Comunidade Universitária, a população, não um bando de analfabetos postados em cargos importantes no MEC, para destruir os avanços. Em alguns setores ainda que tímidos, em outros mais, mais do que a elite brasileira conseguiu em três séculos de exploração e miséria das camadas subalternas.

Reprimir com truculência os movimentos sociais. E paulatinamente vem implantando um Estado de Terror, com a conivência dos Tribunais de Justiça. Faz pouco tempo, um juiz sem a menor noção do direito de se contrapor as medidas draconianas previstas, e já sendo implantadas para tornar a escola um verdadeiro presídio das Elites Dominantes, institucionaliza a TORTURA, sem nenhuma reação do Supremo sobre o crime hediondo.

A Elite tem os seus capatazes nos ministérios. O ministro da Educação Mendonça Filho é um deles, acuado que nem preá no fojo, nunca teve nenhuma contribuição para a evolução da educação no país, faz a justiça enviar um oficial dela para que tenha direito de resposta a uma publicação sobre os ataques ao direito dos trabalhadores em Educação. O ministro da Educação Mendonça Filho iniciou uma caçada a todos os Sites que falarem a verdade sobre a gestão desastrosa que será para a educação, e a bola da vez e o Mídia Popular. O professor Paes Landim foi intimado, ação da Advocacia Geral da União, pela justiça Federal, para divulgar um direito de resposta azunhado pelo ministro. Ficando claro que será processado em vista de uma matéria publicada no Site. Qual a moral pedagógica que tem um ministro do DEM, golpista por excelência, contra um professor de luta, que tem dedicado a vida toda em defesa da Educação? Nenhuma. Os servidores do MEC faz meses, já repudiaram o ministro que envergonha a tradição de luta do povo pernambucano.

Resistir é preciso, derrotar o golpe a mais bela ação do povo brasileiro. 

Renato Uchôa, Educador

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net