Documento pede a novo ministro reajustes ZERO para o piso nacional dos professores

11/05/2016 17:16

Da Redação / Imagem: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

Prefeitos e governadores de todo o país vão entregar ao novo Ministro da Educação do governo de Michel Temer, provavelmente Mendonça Filho (DEM-PE), documento onde solicitam reajustes ZERO para o piso dos professores enquanto a tal crise econômica perdurar. Documento de igual teor já havia sido entregue este ano a Aloizio Mercadante (PT). Mercadante, no entanto, não atendeu aos gestores e autorizou reajuste de 11,36% no piso do magistério para 2016.

Pedido de estados e municípios em relação ao piso dos educadores deve prevalecer para 2017 em diante. Segundo alegam os gestores, "os reajustes do piso sempre estão muito acima da inflação", o que inviabiliza as contas públicas". "É preciso dar uma pausa nesses aumentos até que as coisas melhorem", tentam justificar.

O pagamento do reajuste anual do piso do magistério sempre gerou muitos conflitos desde que a lei 11.738/2008 foi aprovada. Em 2016, muitas prefeituras honraram com o reajuste de 11,36% determinado pelo governo Dilma. Quanto aos estados, apenas o Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e Piauí cumpriram com a meta de pagar esse direito dos professores.

O Ministério da Educação tem R$ 99,78 bilhões para serem gastos apenas em 2016. É o maior orçamento do Governo Federal.

Sindicatos do magistério devem ficar alerta. Nada de aceitar o cancelamento dos reajuste do piso nacional da categoria.

Voltar

Contato

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net