Estados e municípios devem congelar salários de professores e demais funcionalismo, diz provável ministro de Temer

15/04/2016 13:45

Da Redação / Imagem: Saulo Cruz//Câmara dos Deputados

O brasileiro naturalizado norte-americano Armínio Fraga (PSDB) é o nome indicado por Michel Temer para o Ministério da Fazenda. Fraga é conhecido no mundo todo por suas posições privatistas e comandou o Banco Central no governo FHC.

Segundo uma fonte ligada aos tucanos, Armínio Fraga disse que será preciso um duro arrocho fiscal em todos os estados e municípios brasileiros, em particular na folha de pessoal do funcionalismo. 

O possível ministro estaria a alegar, por exemplo, que o Piso Nacional do Magistério (Lei 11.738/2008) inchou demasiadamente os salários dos docentes, por isso é preciso congelar esses salários e essa Lei do Piso. 

Nossa fonte citou que Armínio teria detectado que desde 2009 (ano de unício da lei 11.738//2008) os professores públicos tiveram aumentos muito superiores à inflação, o que acabou comprometendo as contas dos governos e o potencial produtivo da nação.

Para os privatistas do possível novo governo, ajustes dessa natureza na folha do funcionalismo ajudam a recuperar a médio prazo a capacidade de investimento dos estados e muncípios. Nossa fonte não nos informou por quanto tempo os salários do magistério e dos demais servidores ficariam congelados caso Temer assuma mesmo a presidência.

O que você acha mesmo disso?

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net