Golpistas anunciam pela mídia ataques aos trabalhadores

27/03/2016 09:32

Da Redação / Imagem: Agência Brasil

Para a imprensa oficial golpista dos muito ricos, Dilma já caiu. Movidos por esse delírio, Globo, Folha, Veja e Estadão já anunciam as trágicas medidas do "novo" governo: cortes de direitos trabalhistas e fim de programas sociais. Para comandar as "inovações", claro, Temer, Cunha, Aécio & Cia.

Matéria do Estadão deste 27.02 (domingo) indica muito bem isso. Veja:

Como se observa, a meta dos golpistas é conter ao máximo os programas sociais e atacar até o SUS, embora utilizem eufemismos para tentar encobrir suas reais intenções. Por "revisão de gastos na área social" (educação, saúde etc), entenda-se: cortes de verbas, ou seja, menos recursos e mais precariedades para estes setores. Por "fim de subsídios", entenda-se: fim de auxílios a pessoas carentes ou instituições sociais. Por "revisão na abrangência de programas sociais", entenda-se: cortes no Bolsa-Família, Minha Casa Minha Vida, PRONATEC etc. Por "mudanças na concessão de bolsas de estudos", entenda-se: cortes nos auxílios financeiros a estudantes pobres. Por "alternativas para tornar o SUS mais eficiente", entenda-se: privatização.

A matéria de um principais porta-vozes do golpismo, no entanto, não faz qualquer referência a se tocar nos altíssimos lucros dos banqueiros e dos grandes grupos empresariais, entre os quais o próprio Estadão se inclui. E nem poderia.

Ainda na onda do que de fato pretendem os golpistas, basta ver as declarações de um dos chefões da FIESP e CNI sobre os direitos consagrados na CLT. (Clique) Ou o que pensa FHC sobre o salário mínimo. (Clique)

É preciso barrar o golpe. A maioria do povo brasileiro nada tem a ganhar de bom com tal tramoia.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net