Governo pode recuar e pagar piso dos professores de uma vez só

01/03/2016 18:27

Da Redação

Uma fonte ligada ao Palácio de Karnak nos informa que Wellington Dias (PT) pode recuar e pagar de uma vez só o reajuste de 11,36% do piso dos professores. Fortíssima greve da categoria desde 15.02 preocupa bastante o governador e sua esposa Rejane Dias, secretária de educação, que estaria a dizer abertamente na Seduc-Pi que já não suporta mais a intensidade do movimento paredista, que conta com quase 100% de adesão em todo o Estado.

Mais razões

Além do tamanho expressivo da greve, o governador estaria com receio da enorme repercussão negativa sobre a efetivação das ameaças que tem feito, em particular quanto a corte de ponto e desconto de salários e ainda pedido de ilegalidade do movimento. Ele sabe que num passado não tão distante, o ex-governador Alberto Silva se queimou eleitoralmente justamente por conta de greve de professores. No ano de 1989, quando Silva foi governador pela segunda vez, o ano letivo chegou a ser anulado por conta de uma longa paralisação.

Além disso, nos informa ainda nossa fonte, Wellington Dias está praticamente sem qualquer apoio ou simpatia dentro do Sinte-Pi, responsável por organizar e dirigir as mobilizações. Dos cerca de 50 diretores do sindicato, apenas um estaria favorável à proposta do governador de pagar o piso de forma parcelada. Os demais seguem a presidente Odeni Silva (PT) e só aceitam o reajuste de uma vez só. E mesmo esse dirigente que concorda com o parcelamento, em respeito à maioria da direção, não tem se pronunciado nas assembleias.

Diante de tantas adversidades e da firmeza dos profissionais do magistério, parece que não resta mesmo outra alternativa a Wellington Dias senão cumprir a lei e pagar de forma integral o piso dos professores. Ou ele quer se transformar no novo Alberto Silva do Piauí, na fase em que este se inviabilizou para eleições?

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net