Iniciada campanha nacional para aumentar número de alunos por turma e anular piso dos professores

31/07/2016 15:49

Da Redação

O interino Michel Temer, com o apoio de prefeitos e governadores, deu início a uma campanha midiática para aumentar número de alunos por turma nas redes públicas da educação básica de todo o país. Propaganda deve investir pesado também contra o piso nacional dos professores. "Medidas são necessárias para equilibrar as contas públicas de estados e municípios e ajudar a debelar a crise", diz equipe econômica do governo federal.

Peça publicitária inicial foi publicada na edição da revista Veja de 27.07. Em texto quilométrico, o articulista Cláudio de Moura Castro tenta rebater a tese de que os professores brasileiros ganham mal ou que trabalhem em condições inadequadas. 

A ideia que visa passar é que os salários dos docentes são "competitivos" (inclusive se comparados aos de educadores de outros países), e ainda que a jornada em sala de aula é "leve", pois os professores públicos "trabalham com poucos alunos por turma", segundo se depreende do que escreveu. 

Em outras palavras, o artigo inicial do sr. Castro e a campanha difamatória patrocinada por Temer e cia visam convencer a opinião pública de que é necessário arrochar ainda mais a vida dos profissionais do magistério. E o primeiro passo é impor mais sacrifícios para quem está em sala de aula e atacar a forma de correção do piso nacional dos professores. Como objetivo final, está a privatização da educação básica brasileira.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net