Nervoso, Cunha já admite pela imprensa que impeachment não passará no Congresso

01/04/2016 15:30

Da Redação / Imagem: Agência Brasil

Em declarações hoje (01.04) ao UOL Notícias, o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) já admite e lamenta que o processo golpista de impeachment não passa sequer na casa em que dirige. Fala do deputado é sintomática, sobretudo quando milhões se levantam todos os dias contra o golpe de Estado ora em curso no país.

Bastante preocupado com o fracasso iminente de sua aventura golpista, Cunha critica Dilma, a quem acusa de estar cooptando deputados para votar contra o golpe ou não comparecer no dia da votação. E, nervoso, anuncia retaliações aos seus próprios aliados:  "Para mim, não comparecer seria a mesma coisa que votar. Vai ser uma guerra política que vai ser travada e a punição para os que não vierem será política", ameaçou.

Desesperado, Cunha também criticou os atos contrários ao golpe ocorridos na quinta-feira, 31. É "manifestação da mortadela". "O PT pedindo fora Cunha só me honra", diz o desonrado peemedebista. 

É preciso, no entanto, não baixar a guarda e continuar as mobilizações em todo o país. Cunha é apenas uma peça nessa engrenagem golpista que, seguramente, tem atores muito maiores.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net