Novas regras da Previdência levarão nordestinos a morrerem sem se aposentar, diz na Folha especialista em administração

06/10/2016 17:15

 Imagem: internet

Por Camilla Torres, Brasília | Pós-graduado em Administraçção pela PUC de São Paulo, Ricardo Patah declara hoje (6) em artigo na Folha que reforma da previdência proposta por Michel Temer levará centenas de milhares de nordestinos a morrerem sem se aposentar. Patah, que também é presidente da União Geral dos Trabalhadores - UGT -, critica principalmente a idade mínima imposta por Temer de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres.

Leia o trecho da matéria:

"Se a idade mínima for implantada, isso significará, por exemplo, que no Estado de Alagoas, em que a média de vida é de 66,8, a maior parte das pessoas não vai se aposentar. Terá que morrer trabalhando. Situação quase idêntica, com algumas pequenas diferenças, pode também ocorrer no Maranhão (67,6), no Piauí (68,9) e na Paraíba (69)"

Patah diz e prova também que é mentira do governo Temer a história de que há déficit previdenciário e que, por isso, é preciso sacrificar a população. 

Leia:

"Todo mundo sabe que somos um país muito mal administrado. A Previdência Social é uma prova disso. Dizem que é deficitária, mas não é verdade. Os números da seguridade social são positivos. Acumularam, de 2007 até 2015, um saldo de R$ 439,503 bilhões".

"E seriam ainda maiores, é bom que se diga, se fossem consideradas as desonerações e renúncias fiscais que, no mesmo período, chegaram a R$ 735,920 bilhões. A coisa não para por aí: a Receita Federal projeta, para este ano, R$ 143,182 bilhões de desonerações do orçamento da seguridade social. É dinheiro que não entrará nos cofres da Previdência".

A equipe econômica do governo diz que não tem tempo de responder a tais afirmações. Ah, bom!

Voltar

Contato

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net