Temer anuncia jornada única de 60 horas semanais para os professores

09/09/2016 13:02

 Imagem: Agência Brasil

Por Camilla Torres, Brasília | O governo golpista Temer anunciou jornada de 12 horas diárias para os trabalhadores em geral, o que pode corresponder a 60 ou mais horas semanais. Em relação aos professores públicos, a ideia do governo é impor 60 horas por semana e extinguir, gradativamente, jornadas intermediárias de 20 ou quarenta horas. Na prática, os golpistas querem aumentar o tempo em sala de aula e pagar salário equivalente a, no máximo, quarenta horas. Ou seja, trabalha 60 e recebe quarenta.

Ajuste fiscal e "equilíbrio das contas públicas"

A equipe econômica do governo alega que hoje há despesas altíssimas com pessoal da educação, o que "inviabiliza" financeiramente estados e municípios. "Com uma jornada semanal maior e salários mais realistas para os docentes, prefeitos e governadores poderão respirar melhor", diz um aliado do Planalto na Câmara dos Deputados. Por "salários mais realistas" entenda-se: salários menores.

Temer diz que os trabalhadores em geral entendem que o momento é de sacrifícios, e que os professores são sábios o suficiente para se adaptarem às novas regras laborais.

Os profissionais do magistério já começam, contudo, a se mobilizar em todo o país contra os efeitos nefastos que tais mudanças na legislação trabalhista podem trazer ao setor da educação, sobretudo da educação pública. Temer e os demais golpistas enfrentarão muitas resistências para aplicar suas medidas de mais arrocho à população.

Voltar

Contato

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net