PT apóia Marcelo Castro porque adora se auto-enganar! Por isso Zé Dirceu está preso

13/07/2016 16:51

Por Fernanda Burlamaque, Brasília | A eleição para presidente da Câmara dos Deputados deve começar daqui a pouco e é provável que adentre a madrugada. Na disputa, 14 candidatos.

O inusitado desse processo é o PT, na atual conjuntura, ter rejeitado a candidatura de Maria do Rosário (PT-RS) e ignorar os nomes de Luisa Erundina (PSOL-SP) e Orlando Silva (PCdoB-SP), para apoiar a candidatura de Marcelo Castro (PMDB-PI). Segundo matéria da Folha de S. Paulo de hoje (13.07) "O líder do PT na Câmara, Afonso Florence (BA), afirmou que o partido vai apoiar Castro e deve entregar 48 dos 58 votos de parlamentares da legenda".

Rui Falcão, presidente nacional do PT, também foi taxativo sobre isso em sua conta no twitter:

Alega a alta cúpula petista que com Marcelo Castro "é mais fácil derrotar o Cunha". E também que Castro foi 'fiel' a Dilma ao votar contra o impeachment na Câmara.

Tais afirmações só demonstram o oportunismo cego e a ingenuidade aparente dos chamados 'altos líderes' o PT. Iludem-se eles de que Marcelo Castro 'ajudaria' na volta de Dilma e que seria um 'aliado' no caso de ela retornar ao Planalto.

Rui Falcão e Cia parecem que não sabem ou fingem não saber, contudo, que Castro é um velho político liberal do PMDB, formado no fisiologismo do toma lá dá cá e da troca de favores dentro da esfera pública. E parecem ignorar também que Castro só foi ministro de Dilma porque seu partido (PMDB) aproveitou a fragilidade do governo da petista e exigiu o cargo. O próprio Castro sabe que jamais seria ministro em condições favoráveis ao PT.

Assim, porque Castro, caso eleito, teria que ser fiel e ajudar Dilma a voltar? Como pemedebista histórico que é, Castro facilmente se alinhará ao golpista Temer e ao seu projeto reacionário de governo, do qual aliás Castro é também um velho partidário. O interino Temer, além disso, tem muitos cargos a lhe oferecer. Ademais, Castro diverge de Cunha talvez apenas em relação aos métodos gangsteris usados por este. Nas ideias, são a mesma coisa.

Segundo notícia veiculada pela internet, em 2003 o senador Roberto Requião (PMDB-RS) sugeriu a José Dirceu (PT) fortalecer uma Rede Pública de TV que pudesse divulgar de forma isenta as realizações do governo lulista que ora iniciava. Dirceu teria respondido que já tinha a Globo. Hoje está preso, com a forte ajuda dos marinhos.

Ao recusar candidatura própria e ignorar os nomes da esquerda (Erundina e Silva) nesse processo para apoiar o direitista Marcelo Castro, Rui Falcão e Cia apostam na teoria do auto-engano. Espera-se que não tenham o mesmo fim de Dirceu.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net