Temer pode ser interditado por decrepitude mental e moral, diz jurista

05/07/2016 12:32

Da Redação | Imagem: Agência Brasil

O interino golpista Michel Temer (PMDB) pode ser interditado por decrepitude, diz o jurista Flávio A Burlamaque, de São Paulo. Para o advogado, várias ações do peemedebista demonstram que ele não é apenas uma peça política no jogo sujo que afastou Dilma Rousseff (PT) da presidência da república. Inúmeros atos de Temer indicam também que ele está em avançado estado de decomposição mental e moral, algo incompatível com o cargo que ocupa, diz o estudioso. "Não se trata de idade cronológica, mas sim de aspectos da conduta do presidente", arremata.

Como exemplos da ruína mental e moral de Temer, o advogado cita os casos da exoneração do presidente da EBC (Ricardo Melo) e da cassação de doze conselheiros do Conselho Nacional de Educação-CNE. "Temer é doutor em direito público e, em sã consciência, saberia que essas ações foram totalmente ilegais, vez que os mandatos do Ricardo Melo e do pessoal do CNE são assegurados em leis. Não foi apenas um ato ditatorial. Foi também um exemplo da decrepitude do presidente", afirma o jurista.

O Dr Burlamaque cita também trechos de entrevista de Temer à Veja em que o interino diz que sua mulher e seu filho de sete anos choram quando manifestantes exigem a saída do golpista. Para o advogado,Temer busca com isso chantagear a população para que o aceite como presidente. "Usar o choro da própria mulher e de uma criança para tentar comover o povo é outra prova da decrepitude moral e mental do peemedebista", pondera o especialista.

Por fim, o jurista cita ainda o fato insano de Temer ter cortado até a comida da presidenta Dilma e diz que o pedido de interdição do interino pode ser feito através de ações populares ou mesmo do Congresso Nacional e STF. Para a dona de casa Amália Santos, do Rio de Janeiro, essa ação já deveria era ter sido feita.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net