Temer será descartado na hora certa como um imprestável, diz renomado cientista político

21/06/2016 22:38

Da Redação

Roberto Amaral é um dos mais respeitados intelectuais do Brasíl. De longa tragetória na esquerda, Amaral sempre se pautou por análises científicas da realidade, até obviamente para fazer jus ao título de cientista social que carrega. No governo Lula, foi ministro da Ciência e Tecnologia.

Em entrevista ao Brasil de Fato MG, ele ponderou sobre Michel Temer (PMDB): "No momento em que não mais servir ao 'projeto', será descartado como figura menor, como descartadas já foram tantas e outras serão". Ou seja, disse o cientista em outras palavras: Quando Temer não prestar mais para nada, será jogado no lixo.

Sobre o tal 'projeto' que Temer tem a tarefa de impulsionar, para em seguida ser jogado fora, Amaral alerta em sua entrevista:

"Esse “novo” Estado – neoliberal, antinacional e antipopular – já está em processo de implantação pelo governo Temer (esse é seu papel): a opção pelo grande capital; a desestruturação das grandes empresas nacionais, estatais ou não, a começar pela Petrobras; a entrega do pré-sal às multinacionais; a opção pelo desenvolvimento dependente; a renúncia a uma política externa própria; o fim das ações sociais compensatórias; a subordinação do interesse público ao interesse privado; a precarização do trabalho e aumento da informalidade; a concentração da riqueza substituindo os esforços de distribuição de renda; a substituição da escola púbica gratuita e de qualidade pela escola privada de má qualidade e cara; o aprofundamento dos desníveis regionais; o fim do Estado como agente indutor do desenvolvimento; a retomada das privatizações, o aumento da idade para a aposentadoria dos trabalhadores; o ajuste fiscal pago pelos pobres para financiar os juros da banca internacional. E, finalmente, o desemprego".

Roberto Amaral pondera também, no entanto, que esse “'novo' Estado vai afetar, por muito tempo, o nosso povo, mas, também vai animar as lutas sociais, pois a esse projeto continuaremos reagindo com todas as nossas forças"