Veja como será a derrocada do salário mínimo caso Temer não seja posto para fora

20/06/2016 11:20

Se nos últimos treze anos o salário mínimo tivesse subido pelas regras Temer, hoje seria somente R$ 500,00 e não os R$ 880,00 em vigor. Ou seja, 43% menor. Comparando com a moeda norte-americana, o trabalhador ganharia apenas 147 dólares, valor bem menor que os US$ 259,00 de hoje (20.06), com o dólar cotado a R$ 3,40,00

Por Alessandra Mendes, Brasília

Uma das principais metas já anunciadas do governo golpista Michel Temer (PMDB) é conter o crescimento do salário mínimo. Orientado pelo pensamento dos tucanos FHC e Aécio Neves, e ainda pelo que dita os grandes grupos econômicos, Temer quer reeditar a velha política de reajuste do mínimo baseado apenas na inflação oficial (INPC). 

Como se sabe, com Lula e Dilma o salário mínimo passou a sofrer reajustes baseados na inflação e também no crescimento do PIB dos dois anos anteriores. Ou seja, passou a ter um crescimento real, que chegou a 77%. O que Temer propõe agora, com sua polítilca de contenção de gastos que atinge somente os pobres, é abortar esse crescimemnto que o salário mínimo obteve. 

Para que se tenha uma pequena ideia do que isso representa, se nos últimos treze anos o salário mínimo tivesse subido pelas regras Temer, hoje seria somente R$ 500,00 e não os R$ 880,00 em vigor. Ou seja, 43% menor. Comparando com a moeda norte-americana, o trabalhador ganharia apenas 147 dólares, valor bem menor que os US$ 259,00 de hoje (20.06), com o dólar cotado a R$ 3,40,00.

Os golpistas alegam que o petismo foi irresponsável ao subir o salário mínimo acima da inflação, pois, vomitam, "o Brasil não tem produtividade para isso". Mas não falam, contudo, que nesses mesmos treze anos de petismo os banqueiros tiveram lucros astronômicos. Segundo o The New York Times, de 2004 a 2015 os quatro maiores bancos do país viram seus lucros crescerem em 850%. Valores passaram de US$ 2,1 bilhões para US$ 20 bilhões. (Leia aqui).

Ou seja, quando se trata de engordar ainda mais as contas de ricaços, Temer e seus comparsas calam, pois avaliam que a produtividade do Brasil é suficiente. Mas, para elevar o salário mínimo, dizem que isso quebra o país.

O golpista Temer deve ser afastado da presidência da república, cargo para o qual sequer foi eleito. Dilma deve reassumir o governo e avançar na política econômica, de forma a elevar o salário mínimo pelo menos ao nível dos cálculos do DIEESE. Por esse importante departamento de estudos econômicos e estatísticos, o mínimo brasileiro, de acordo com a Constituição Federal de 1988, deveria no último mês de maio ter sido R$ 3.777,93.

Voltar

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net