Caso de polícia: Justiça congela passagem e prefeito tucano quer aumentar novamente

Caso de polícia: Justiça congela passagem e prefeito tucano quer aumentar novamente

23.01.2015  07:42

Firmino Filho (foto), prefeito de Teresina pelo PSDB, está revoltado com a decisão do juiz da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, Rodrigo Alaggio Ribeiro. Esse magistrado acatou pedido liminar cautelar apresentado pelo Ministério Público e suspendeu o aumento da tarifa de ônibus na capital do Piauí. O tucano elevou a passagem de R$ 2,50 para R$ 2,75, no dia 6 de janeiro. Agora, o preço tem que voltar ao anterior.

Em nota pública, o peessedebista ameaça tomar as providências necessárias para elevar o preço da tarifa novamente. E, de forma cínica, alega que isso é uma "tentativa de assegurar o bem maior da coletividade teresinense por entender que a decisão vai de encontro aos interesses da gestão pública, e que questões formais não deveriam se sobrepor aos interesses da cidade”.  Ou seja, para esse prefeito, assaltar o bolso da população pobre das periferias é cuidar bem dos interesses públicos.

O povo explica

Segundo Carla Veras, estudante da UFPI, o prefeito Firmino perdeu o bonde da história. "Temos a pior frota de ônibus do país, não dá para um trabalhador assalariado pagar uma passagem dessas", denuncia. Para o ambulante Ricardo Silva, "é caso de polícia, esse prefeito não passa de vendido aos empresários, todo mundo na cidade sabe disso". Dona Luisa Costa, por sua vez, arremata: "Quem manda no prefeito e na prefeitura são os empresários".

Com a decisão judicial, manifestantes pretendem voltar às ruas de Teresina para garantir passe-livre aos estudantes e baixar a tarifa para dois reais.

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net