Compartilhe: Dez ditos populares e o que de fato querem nos dizer

Compartilhe: Dez ditos populares e o que de fato querem nos dizer

28.02.2016 08:44

Enviado por Fernanda Teles Damasceno, Rio de Janeiro

Abaixo, elenquei dez ditos populares e o que de fato querem nos dizer e ensinar. A interpretação é livre, mas baseada em opiniões publicadas em vários manuais de sociologia, antropologia, religião, cultura, etc. Confira:

  1. "Quem com ferro fere com ferro será ferido". De origem bíblica (Mateus 26:52 e Apocalipse 13:10), esse provérbio sugere que é preciso cautela ao se pensar ou tentar fazer um mal a qualquer pessoa. Hoje você pode ser o agressor. Amanhã, o agredido. Um exemplo clássico disso, no campo do relacionamento afetivo entre as pessoas, é o caso em que um dos membros de um casal apronta todas e humilha seu parceiro ou parceira. Em um futuro possível, o ofendido pode fortalecer-se e passar a também rejeitar e humilhar seu agressor. A "dor do ferro" sobre quem antes humilhava torna-se insuportável. Quem já passou por isso que o diga!
  2. “Quem dá aos pobres empresta a Deus”. Também de origem bíblica (Provérbios 19:17), esse ensinamento sugere, dentre outras coisas, que a bondade, além de algo positivo no campo social, pode também ser útil no terreno pessoal. Se você é generoso, em momentos de aperreio certamente também encontrará quem lhe ajude. Pessoas egoístas geralmente são predispostas a ficarem sozinhas nas horas em que estão por baixo.
  3. “Quem semeia vento colhe tempestade”. Do livro bíblico de Oséias, 8:7, esse dito é um sábio alerta a todas as pessoas que agem de forma inconsequente e sem pensar. Se você faz tudo errado, não se iluda, pois com certeza irá colher um vendaval de problemas.
  4.  “Deus ajuda a quem cedo madruga”. Do livro de Salmos, 127:2, tal provérbio ensina que nada cai do céu. Ou seja, mostra que quem não trabalha desde cedo com afinco, não terá chances de crescer na vida. É um sutil e bom conselho aos que gostam de dormir todo dia até tarde.
  5. “Um abismo chama outro abismo”. Salmos, 42:7. Neste, um aviso aos que gostam de criar problemas por qualquer coisa. Quanto mais alguém se envolve em desavenças mais desavenças surgirão para sua cabeça. Se não houver cuidado, o abismo torna-se sem fim.
  6. "Amigos, amigos... Negócios à parte". Este provérbio português ensina que é preciso saber separar muito bem as coisas em todos os campos da vida. Ou seja, não se deve confundir relações de trabalho com relações sociais, amizade com acordos empresariais, amor de pai e mãe com a disciplina que os filhos devem aprender etc.
  7. "O seguro morreu de velho". Também de origem portuguesa, esse dito exalta a qualidade de quem é prudente, cauteloso e tem cuidado com seus pertences, sejam econômicos ou até mesmo pessoais. Quem se precipita na vida, tende a morrer primeiro, pois literalmente pode ir parar num precipício.
  8. "Em casa de ferreiro o espeto é de pau". Este dito popular, de origem desconhecida ou controversa, trabalha o tema da contradição. Por exemplo, alguém se diz defensor dos direitos humanos mas maltrata idosos. O próprio texto em si já explica: ferreiro trabalha com ferro. Ao usar em sua própria casa um espeto de pau estará criando uma contradição relativa ao seu ofício.
  9. "Quando um não quer, dois não brigam". De origem popular, esse dito versa sobre o tema da lógica formal. Veja: se há duas pessoas dispostas a fazer uma mesma coisa e uma desiste, essa coisa jamais poderá ser feita em par, ou seja, pelas duas. Isto vale tanto em relação a uma briga como em relação a outro evento qualquer, como um passeio, abraço etc.
  10. "Quem ri por último ri melhor". Aqui o tema é a questão da vitória. O que ri ao final de qualquer batalha certamente é o vencedor da mesma.

Gostou? Compartilhe!

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net