Excessos da lava-jato e de Moro podem ser contidos pelo novo ministro da Justiça

Excessos da lava-jato e de Moro podem ser contidos pelo novo ministro da Justiça

01.03.2016  12:21

Por Cláudia Vasconcelos, Rio de Janeiro

O novo ministro da Justiça, Wellington César Lima e Silva (foto), substituiu José Eduardo Cardozo e diz ser contra a espetacularização do direito penal. “A espetacularização do Direito Penal prejudica a todos. Não há cidadania plena e desembaraçada em um contexto de flagrantes e diuturnas violações às garantias individuais, a sensação de insegurança que a todos toca não pode ser pretexto para concessões desta natureza”, escreveu em 2009 para boletim do IBCCrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais).

Tal declaração indica que Silva atuará no sentido de impedir abusos da Justiça e PF em processos como, por exemplo, a famosa lava-jato, onde pessoas são presas e expostas muitas vezes a partir de suposições e ilações do juiz Sérgio Moro. Há nessa operação, segundo autoridades jurídicas nacionais e estrangeiras, flagrantes abuso de poder e autoridade.

A saída do ex-ministro José Eduardo Cardozo já era esperada. Cardozo caiu no descrédito justamente por calar-se frente aos excessos da lava-jato. Com isso, perdeu força no governo e era visto como chacota pela oposição. Wellington César Lima e Silva tem agora a missão de fazer a justiça funcionar em estrito respeito às leis do país.

Foto: brasil247.com

Receba atualizações

Assine a nossa newsletter:

© 2015-2016 Todos os direitos reservados - Reprodução de arquivos apenas com citação da fonte e link para o site

midiapopular.net